MARAJÁ: No nterior do Amazonas mulher acumula cargos no Fórum ganhando R$ 50 mil por semana



Escrivã Luciana Barroncas foi reprovada no Concurso Público do TJ /AM e mesmo assim ocupa os dois cargos no Fórum do município

A escrivã Luciana da Cruz Barroncas vem acumulando cargos nos cartórios judicial e extrajudicial que lhe garantem um ganho de R$ 50 mil por semana, ou seja, cerca de R$ 200 mil por mês, no Fórum de Justiça do município de Lábrea, no interior do Amazonas.

Segundo denuncia, existe uma portaria em vigor em todos os Tribunais de Justiça do país que proíbe acúmulo de cargos e, mesmo assim, Luciana Barroncas continua atuando como escrivã judicial e escrivã extrajudicial no Fórum desse município do Amazonas.

Esse acúmulo de cargos se tornou ainda mais grave e ilegal a partir do momento em que se descobriu que Luciana não passou no concurso público para preenchimento de vagas no cargo de escrivão (a) extrajudicial.

No concurso realizado em 2017, Luciana Barroncas tirou a nota 3 na prova objetiva e foi reprovada, o que a deixaria legalmente impedida de ocupar o cargo.


A escrivão judicial chega aganhar R$ 200 mil por mês

Segundo a denúncia, Luciana Barroncas é concursada apenas como escrivã judicial, mesmo assim, por influência política e pelo fato do marido ser procurador do município, ela se mantém nas duas funções e ganhando 200 mil por mês há pelo menos dois anos.

De acordo com a denúncia, o que causa ainda mais estranheza é fato de que tem um concurso público em aberto, por conta de uma liminar concedida pela Justiça impedindo que os candidatos aprovados sejam empossados.

“Em Lábrea ela facilita muitas coisas no cartório em detrimento de terceiros para beneficiar o pessoal da Prefeitura e também pra beneficiar os contratados do marido dela, que é procurador do município”, afirma o denunciante.

As denúncias não param por aí. Segundo o denunciante, na gestão passada o escritório em que trabalha o Dr. Fábio, marido da escrivã Luciana Barroncas, entrou com ação de bloqueio dos recursos da Prefeitura para evitar que fossem gastos em campanha.

A Justiça bloqueou estes valores e só liberou para o pagamento somente de funcionários e fornecedores; no entanto, desses R$ 2 ou R$ 3 milhões foram foram pagos R$ 240 mil reais para o escritório do qual o Dr. Fábio é um dos integrantes.


Consulta ao site do TJ do Amazonas comprova que Luciana
Barroncas tirou nota 3 e foi reprovada no Concurso Público de 2017
“A cidade está totalmente esburacada, deteriorada, quando sabemos que estão vindo recursos abundantes para cá, chegam a cerca de R$ 10 milhões em emendas parlamentares, fora o recurso que vem do Governo Federal e do Governo do Estado”, afirma o denunciante.


Um ganho de R$ 50 mil por semana garante uma vida demuito lazer e passeios em praias paradisíacas 

Postar um comentário

0 Comentários