IRRESPONSABILIDADE: Governo de Marcos Rocha oferece máscaras vencidas aos servidores da Saúde


Coronel Marcos Rocha ladeado pelo seu fiel escudeiro Fernando Máximo
Portal Brasil364 recebeu denúncia de que servidores da Secretaria Estadual de Saúde em Rondônia estariam sendo obrigados a atender o público sem os materiais necessários para o bom atendimento.

Desmando da SESAU

Uma nítida demonstração de mentiras e falácias advindas do secretário Fernando Máximo e do governador Marcos Rocha noticiadas na imprensa rondoniense.

O descaso na saúde pública em Rondônia em face dos trabalhadores da Assistência Médica Intensiva (AMI), João Paulo II, Hospital de Base, Hero e toda rede estadual de saúde. Os profissionais reclamam da ingerência do Governo e da SESAU por não oferecerem EPI, além das máscaras N95 e o não pagamento da insalubridade. Temos relatos de servidores que estão sendo ameaçados e sofrendo represálias, sendo que alguns deles estão trabalhando com febre e com doenças respiratórias.

Servidores colocados em risco

Um servidora do Hospital de Base em Porto Velho afirma que a SESAU deu máscara vencida, além de um caso de suspeita de coronavírus, onde a maioria dos colegas da enfermaria mantiveram contato com o infectado sem a devida proteção.

Máscaras vencidas são oferecidas a servidores do Hospital de Base em Porto Velho

Outra profissional da Assistência Médica Intensiva (AMI) garante que na semana passada tiveram dois pacientes positivo para H1N1 e a SESAU falava que era pneumonia para os servidores e apenas diabetes grave. Nós, servidores, que tivemos contatos com esses pacientes sem EPI necessário,e, ainda dizem que a medida perante nós só vai ser tomada caso venhamos a apresentar algum sintoma. Um verdadeiro descaso para nós!

Direito do profissionais de enfermagem

Art. 22 Recusar-se a executar atividades que não sejam de sua competência técnica, científica, ética e legal ou que não ofereçam segurança ao profissional, à pessoa, à família e à coletividade.

Denuncie a falta de EPIs pela OUVIDORIA do COREN.

Fonte: Brasil364

Postar um comentário

0 Comentários