SAI A BRUXA ENTRA A PRINCESA: Forças de direita escolhem jovem de 19 anos para ser a "anti-Greta"

As forças de direita já elegeram sua "anti-Greta", em reação ao avanço do movimento da ativista climática, a jovem sueca Greta Thunberg. Trata-se de alemã Naomi Seibt, de 19 anos, que publica vídeos em sua conta no YouTube e participa da maior conferência conservadora dos EUA, chamada de CPAC (Conservative Political Action Conference), que termina amanhã em Washington (EUA).

Natural da cidade alemã de Münster, Naomi gosta de ser chamada de "realista climática", já que defende o "livre mercado", nega o alarmismo sobre as mudanças climáticas e questiona conclusões de pesquisas científicas que alertam para a destruição ambiental do Planeta, informa o jornal britânico The Guardian, que publicou um perfil sobre a jovem. Ela chama o consenso sobre a crise climática como "ridículo".

Por trás de Naomi, há a Heartland Institute, um influente centro de estudos (think tank) sediada em Chicado e que o presidente Donald Trump costuma ouvir. O discurso de Naomi consiste na defesa do uso de combustíveis fósseis como principal fonte mundial de energia.

"Hoje a ciência sobre a mudança climática não é ciência de jeito nenhum", disse Naomi, contrariando as bandeiras do movimento de Greta, que lutam pela grande redução das emissões de carbono pelas grandes corporações e países industriais e incentivos à adoção das chamadas "energias limpas", como a eólica e solar, por exemplo. "O objetivo (dos cientistas do clima) é envergonhar a humanidade. Ela critica o "alarmismo sobre a mudança climática".

Postar um comentário

0 Comentários