QUEDA DE AERONAVE: Avião do presidente da Republica do Congo cai no leste do país, passageiros estão desaparecidos


Um avião oficial da República Democrática do Congo caiu na quinta-feira (10), informou a Autoridade de Aviação Civil no país nesta sexta (11). Os 8 passageiros a bordo, que incluíam 4 membros da tripulação e 4 passageiros, estão desaparecidos. O presidente Félix Tshisekedi não estava a bordo.

Inicialmente, a informação oficial, divulgada pela agência de notícias Reuters, era de que os passageiros haviam morrido, mas, em seguida, um consultor da presidência, Vidiye Tshimanga, afirmou que as mortes não haviam sido confirmadas. Ele havia dito à agência que 8 corpos haviam sido encontrados, mas, depois, disse que a informação estava incorreta.

A aeronave viajava de Goma, no leste congolês, a Kinshasa, a capital, segundo as agências de notícias France Presse e Reuters. A aeronave, um avião de carga Antonov 72, perdeu o contato com o centro de controle 59 minutos depois da decolagem.

O avião caiu em uma floresta em Maniema e foi destruído, segundo a agência de notícias Reuters. O motorista do presidente era um dos passageiros.

A mídia local mostrou uma multidão de apoiadores de Tshisekedi indo às ruas de Kinshasa depois que a notícia foi divulgada na manhã desta sexta, temendo que incidente tivesse sido algum tipo de tentativa de golpe fracassada contra Tshisekedi. O presidente chegou ao cargo neste ano, depois de substituir Joseph Kabila.



Félix Tshisekedi, líder do principal partido de oposição, foi anunciado como o vencedor das eleições presidenciais na República Democrática do Congo em janeiro — Foto: Olivia Acland/ Reuters

A causa do acidente ainda não foi esclarecida.


Acidentes aéreos com Antonovs são frequentes na República Democrática do Congo. Em setembro de 2017, a queda de um avião desse tipo pertencente ao exército matou 12 pessoas depois de decolar do aeroporto de Kinshasa.

Em janeiro de 1996, outro Antonov falhou ao decolar por causa de sobrepeso e colidiu com um mercado, também na capital, matando quase 350 pessoas.

Postar um comentário

0 Comentários