PF NAS RUAS: Lava Jato prende Auditor da Receita acusado de chefe de quadrilha

Graça Foster, André Esteves e BTG Pactual são alvos da 64ª fase da Lava Jato
Um esquema de extorsão a investigados da própria Lavo Jato, por auditores da Receita Federal, é o alvo da Operação Armadeira, deflagrada pela força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro para prender nesta quarta-feira (2) 14 pessoas.

Apontado como o chefe do bando, também preso,o auditor Marco Aurelio Canal, supervisor de Programação da Receita na Lava Jato do Rio, foi o mesmo que abriu investigação, considerada ilegal e abusiva, contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).


A Receita e a Polícia Federal (PF) mobilizaram 32 equipes. Segundo as investigações, funcionários da Receita extorquiam de empresários alvos da Lava Jato em troca de redução ou cancelamento de multas.

O juiz federal Marcelo Brêtas, da 7ª Vara Federal Criminal, expediu mandados de prisão preventiva contra Daniel Monteiro Gentil, Elizeu da Silva Marinho, José Carlos Lavouras, Marcial Pereira de Souza, Marco Aurelio da Silva Canal, Monica da Costa Monteiro Souza, Narciso Gonçalves, Rildo Alves da Silva e Sueli Monteiro Gentil.

As ordens de prisão temporária têm como alvos Alexandre Ferrari Araujo, Fabio dos Santos Cury, Fernando Barbosa, João Batista da Silva e Leonidas Pereira Quaresma.

A operação desta quarta é baseada em novas delações de Lélis Teixeira, ex-presidente da Fetranspor – a federação das empresas de transporte do estado – e de Ricardo Siqueira. Ambos são réus em fases da Lava Jato.

Postar um comentário

0 Comentários