LUTO NA MÚSICA NORDESTINA: Polícia atira em carro da banda Sala de Reboco, mata cantora e fere sanfoneiro

O sanfoneiro Eliedelson Possidônio Júnior, de 32 anos, atingido na perna por um dos disparos em ação da Polícia Militar da Bahia, aguarda transferência para hospital de Salvador. Ele era um dos passageiros do veículo da banda de forró cearense Sala de Reboco que foi perseguido pelos policiais na madrugada desta sexta-feira, 5, no município de Irecê, Norte da Bahia.

Segundo a esposa do pai do rapaz, Lucilene Lima, a mãe de Possidônio foi para a capital baiana para acompanhar o estado de saúde do filho. Ele deverá passar por procedimento cirúrgico.

No momento, a família de Possidônio também está tentando transferi-lo para um hospital de Fortaleza, mas os médicos recusaram os pedidos, afirmando que, devido à lesão, o sanfoneiro está impossibilitado de realizar viagens longas.

Ainda de acordo com Lucilene, a vocalista do grupo, Joelma Rios, que também foi atingida pelos disparos na região do quadril, já está em um delegacia local para prestar depoimento.

A dançarina da banda, Gabriela Amorim, também foi baleada e não resistiu aos ferimentos. Junto com outros feridos, ela chegou a ser encaminhada para o Hospital de Irecê, mas veio a óbito no local. A jovem deixa um filho de sete anos.

O acidente aconteceu quando a banda retornava de um dos shows na cidade de Irecê, no interior da Bahia. Eles seguiam para uma confraternização. Segundo um dos passageiros, os policiais estavam com os faróis apagados quando a perseguição começou. O grupo teria ficado assustado acreditando que se tratasse de um assalto.

Segundo o portal Correio 24 horas, a Polícia Militar informou, em nota, que que o Comando de Policiamento Regional da Chapada (CPR) instaurou um inquérito para apurar o ocorrido. De acordo com o órgão, no momento da abordagem, o veí

opovo

Postar um comentário

0 Comentários