COR FATAL: Morte de menina de 2 anos depois de ficar azul, alerta aos pais para não manter certo objetos ao alcance das crianças


As crianças são sempre muito ativas e parece que quase nunca se cansam. O tempo todo correndo de um lado para o outro. Quando ainda são pequenos é importante estar o tempo todo em alerta, pois, por conta da curiosidade, elas acabam, às vezes, se colocando em situações de risco.

O descuido, além de causar vasos quebrados ou paredes pintadas, pode ter consequências graves, como um acidente. Stephanie e Brian, um casal de Tulsa, Oklahoma, notaram que sua filha estava um pouco estranha depois de brincar.

Ao perceber que ela estava um pouco quente, logo imaginaram que pudesse ser uma virose e não deram muita importância de imediato. Mas, duas horas depois, eles levaram um grande susto. A pequena, de apenas dois anos, começou a ficar azul e a vomitar sangue.

Veja também

Os pais logo perceberam que algo mais sério estava acontecendo e, desesperados, correram para o hospital.

Os médicos logo examinaram a pequena e descobriram o que havia acontecido: ela tinha engolido uma bateria de lítio, aquelas que parecem um botão e que podem ser encontradas em alguns brinquedos e relógios, além de várias outras coisas que temos dentro de casa.

O problema é que as baterias são extremamente perigosas e, se alojadas no esôfago, podem causar queimaduras muito graves. O médico Toby Litoviz, que examinou a criança disse que não foi possível salvar a vida da filha de Stephanie e Brian porque o objeto acabou ficando preso no esôfago e causou danos irreversíveis.

Como já tinha mais de 2 horas que ela tinha engolido, a bateria danificou gravemente todo seu esôfago e os médicos já não podiam fazer nada. Infelizmente, a pequena morreu logo depois. Esse não foi o único caso que já aconteceu e que levou a morte de crianças pequenas.



De acordo com um artigo no jornal Mirror, uma investigação judicial afirmou que Summer Steer, de quatro anos, também morreu por ter ingerido uma bateria de lítio.

Andrea Shoesmith, a mãe da criança, disse em seu depoimento que ela levou a menina três vezes para receber assistência médica, mas os médicos não perceberam a gravidade de sua condição, e mandaram-na para casa.

Uma vez em casa, Summer dormiu por uma hora, depois vomitou e sofreu o colapso que lhe causou a morte.

Outro caso aconteceu com a pequena Kacie, que também engolir acidentalmente a bateria de botão de lítio. Kacie que tem 2 anos, lutou pela vida mas acabou com sequelas terríveis.

Ela não pode comer ou beber e está sendo alimentada através de um tubo porque a bateria causou tanto dano ao esôfago. No caso de Kacie, a bateria causou não apenas danos ao esôfago, mas danificou às duas artérias principais nas costas, o que a impediu de andar corretamente.

A Royal Society for the Prevention of Accidents (Sociedade Real para a Prevenção de Acidentes) relatou que existem muitas histórias em que crianças ficaram gravemente feridas depois de engolirem uma bateria de botão ou perderam suas vidas.

Por isso, é importante estar alerta: As baterias de botão são perigosas e fatais. Mesmo em casos em que são removidas, elas ainda podem causar perfurações esofágicas e outros problemas até 28 dias após a remoção.

Ninguém Sabia

Postar um comentário

0 Comentários