CHUMBO TROCADO NÃO DÓI: #OpavãoVoltou: Grupo expõe Glenn, Freixo e Jean Wyllys

Jornalista está sendo questionado por suposto pagamento a hacker russo para invadir telefones de autoridades da Lava Jato
Perfil avisou no Twitter que novas revelações devem surgir no domingo

Glenn Greenwald teve o celular hackeado pelo grupo denominado Pavão Misterioso / Foto; Reprodução
Glenn e David criticam Mario Sabino, repórter de O Antagonista / Foto: Reprodução
Marcelo Freixo também aparece nos prints revelados e cita Jean Wyllys / Foto: Reprodução
Um dos telefones divulgados pertence a Leandro Demori, do The Intercept, responsável por vazar mensagens de Moro / Foto: Reprodução
Um dos telefones divulgados pertence a Leandro Demori, do The Intercept, responsável por vazar mensagens de Moro / Foto: Reprodução
Jean Wyllys é mais uma vez citado nas conversas divulgadas / Foto: Reprodução
Envolvidos conversam sobre plano para remover o ministro Sérgio Moro / Foto: Reprodução
Prints revelam compra do mandato de Jean / Foto: Reprodução
Em outra mensagem, eles fazem menção ao presidente Jair Bolsonaro / Foto: Reprodução
O deputado federal Paulo Pimenta (PT) também é citado nos prints / Foto: Reprodução
Jean Wyllys aparece novamente em outras conversas / Foto: Reprodução
1 de 11

O grupo conhecido como Pavão Misterioso, que tem exposto mensagens de glenn, reapareceu no Twitter. O perfil revelou outras conversas do jornalista com os deputados David Miranda e Marcelo Freixo, o jornalista Leandro Demori, do The Intercept, e Jean Wyllys.

PUBLICIDADE


O perfil teria hackeado o celular de Glenn e obtido mais de 200 prints, chips e CPFs. O Pavão ironiza avisando às “donzelas” que eles são muitos, mas não sabem voar. O grupo hacker ainda avisou que há muito a ser revelado no domingo (7).

+ Denúncia de que Glenn pagou hacker russo abala jornalista
+ Glenn Greenwald é exposto por suposto grupo hacker
+ Apoio a Sergio Moro dispara nas redes: #SomosTodosMoro


Em um dos prints, os envolvidos comentam sobre a compra do mandato de Jean Wyllys e citam o deputado federal Paulo Pimenta (PT). Outra parte da conversa revela um plano para retirar Sérgio Moro do cargo de ministro.

– Por que Glenn abriu fogo hoje sem termos os áudios prontos? Não foi isso que combinamos. A equipe ficou desnorteada aqui. Sem os áudios serão só especulações, tem que ter materialidade senão não arrancamos ele de lá.

Postar um comentário

0 Comentários