Gasto inútil: a publicidade não muda a imagem que o povo tem da ALE, por Gessi Taborda




Feed de Notícias


JORNALISMO
O Dia do Jornalista foi no domingo passado. Bom momento para relembrar a definição de George Orwell: “Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resta é publicidade”.

INÚTIL
O novo presidente da Assembleia Legislativa rondoniense, Laerte Gomes, ainda não anunciou se cortará os custos do legislativo com publicidade, economizando o dinheiro do contribuinte. Consta que o lobby a favor de se manter as torneiras jorrando dinheiro na horta da agência que por anos é responsável pela péssima publicidade da Casa é grande.
Laerte tem um grande projeto político para o futuro. E, talvez por isso, tem do lado dele alguns “comunicadores” dizendo que a publicidade não resolve o problema de imagem do parlamento e dos parlamentares. Se o presidente quiser uma imagem pública positiva tem de acabar com essa farra com o dinheiro público. É no campo político que repousa a imagem de gestor público.

VACINAÇÃO
A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na próxima quarta-feira, 10, em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, a imunização, este ano, foi antecipada em cerca de 15 dias em relação aos anos anteriores, quando a campanha teve início na segunda quinzena de abril.
Nesta primeira fase, serão priorizadas crianças com idade entre 1 ano e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose, incluindo trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas.

INADIMPLÊNCIA

No acumulado em 12 meses a queda foi de 1,9%. Já na avaliação mensal com ajuste sazonal, março apresentou aumento de 2,6%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2018, o indicador caiu 10,9%. Regionalmente, no acumulado do primeiro trimestre, a principal queda ocorreu na região Sul (-11,7%), seguido do Centro-Oeste (-9,9%), Sudeste (-7,4%), Nordeste (-7,0%) e Norte (-5,4%).Regionalmente, no acumulado do primeiro trimestre, a principal queda ocorreu na região Sul (-11,7%), seguido do Centro-Oeste (-9,9%), Sudeste (-7,4%), Nordeste (-7,0%) e Norte (-5,4%). As adversidades ocorridas na economia ao longo dos últimos anos geraram grande cautela nas famílias, inibindo a tomada de crédito e contribuindo para a queda do fluxo de registros. Espera-se que com a redução do desemprego, evolução da renda e maior demanda por crédito, o estoque de inadimplência mantenha um ritmo estável em 2019.
AFIRMAÇÕES PASCÁCIAS
Não tem sido fácil para o prefeito Hildon Chaves construir a Porto Velho de nossos sonhos, como ele tanto a desenhou na sua campanha eleitoral vitoriosa. Notórios algozes da capital rondoniense continuam buscando dilapidar o patrimônio, agindo como sempre foi praxe nessas longas décadas de existência da cidade.
Mas ao contrário das afirmações pascácias de inimigos do prefeito estampadas em plataformas mais usadas nas redes sociais, o Prefeito Hildon Chaves está trabalhando muito, superando seus antecessores na realização de programas que melhoram a vida urbana da cidade e, também, em outros voltados para a consolidação da cidadania dos portovelhenses, até na legalização do patrimônio de cada um, com a regularização fundiária.

NO AR
A esperança está no ar. O povo não será mais facilmente enganado como no passado, pois está convencido de que a gestão de Hildon Chaves continua lutando para mudar a podre herança que recebeu. Com a normalização das finanças públicas de Porto Velho, o prefeito Chaves nunca esteve tão determinado a continuar a luta para mudar tudo vindo antigo covil de privilégios, de compadrio e de autoproteção que travestiu o serviço público num antro de corporativismo e aparelhamento de esquerdopatas.

VÍTIMA
Assim como o povo, também o prefeito foi uma vítima dos desmandos que deixou um rastro de sujeira que chegou a passar despercebido por uma parte da população engabelada com publicidade fantasiosa. Foi por isso que o enorme volume de denúncias, falcatruas, manipulações, desvios, corrupção deslavada não chegou a impedir que em certos momentos criadores da “Caverna de Ali-Babá” conseguissem um novo mandato, roubando ainda mais o rumo do desenvolvimento do município.

TREVAS
Em relação ao longo período de trevas em que a esquerda dominou o município de Porto Velho a situação de hoje mudou, e muito. O interesse da população em geral (fora a ínfima parcela de doidivanas enlutadas) aumentou em relação ao acompanhamento da vida pública da capital do estado. Pelo menos as camadas capazes de ler, escrever, raciocinar estão cada vez mais esclarecidas sobre o enorme prejuízo que a banda podre dos gestores antigos causou à cidade.

ENTRANHAS
Os mais apressados em criticar – sem suporte factível – o prefeito Hildo Chaves deveriam recordar denúncias feitas aos montes, aqui mesmo na coluna, sobre como a esquerda aboletada no poder municipal sugava as entranhas dos cofres públicos com os esquemas de obras inacabadas (até hoje não se esclareceu desvios como o da Vieira Caúla, lembram?) ou simplesmente projetadas.
Hildon Chaves jamais poderia imaginar o tamanho do rombo que receberia de herança! Aqueles que antes do atual prefeito eram os morubixabas da prefeitura preferiram se servirem do erário e não servir o povo! O prefeito atual precisou trabalhar com denodo para desentranhar a monstruosidade econômica, a grande amarra impedindo a retomada do desenvolvimento do município.

SANGUESSUGAS
É claro que Nilton Capixaba não conseguiu disputar a última eleição. Essa foi, até agora, a grande punição que o ex-deputado federal e todo poderosa petebista rondoniense sofreu por ter participado daquilo que se convencionou chamar de “Máfias da Sanguessuga”. No mais continua impune não estranharia se dentro de mais uns meses ele voltasse à ribalta em algum cargo público. Afinal, isso não aconteceu recentemente com o casal Raupp?
É assim que caminha a Justiça dessa republiqueta bananeira. No caso das ambulâncias adquiridas com dinheiro desviado, o processo de Nilton Balbino, mandado para a primeira instância, caminha no ritmo daquele samba do Martinho da Vila: é devagar, é bem devagarinho! Não fosse assim, já estaria na cadeia. Olhe lá se na próxima disputa o personagem não entrar de sola na esperança de abocanhar alguma prefeitura!
SÓ FANÁTICOS

No último domingo em plena Avenida Paulista, uma das mais importantes de São Paulo, abestalhados petistas fizeram manifestações contra a prisão de Lula. Aqui em Porto Velho a data passou batida. Os petistas rondonienses estão em frangalhos e mesmo assim existem os empedernidos que sonham em disputar prefeituras no próximo ano. Será, com certeza, um novo encontro com o fracasso.
Nas grades, em Curitiba, Lula tenta fingir que é o novo Mandela. Ora, Lula já era e nem tem herdeiros. Só os fanáticos acreditam nele.

CARA QUEBRADA
Mídia brasileira, corrupta, venal e golpista, quebrou a cara novamente nesse episódio da troca do ministro do MEC. Ela tentou emplacar nomes como Mendonça Filho (ex-ministro de Temer) apostando que o setor daria uma quinada para o centro.
E Bolsonaro nomeou uma pessoa do meio acadêmico, dando uma guinada à direita no MEC. A mídia tradicional, empenhada em desmoralizar o governo que nem chegou aos 100 dias não conseguiu prever nada do que verdadeiramente aconteceu. É nisso que dá quando analistas políticos dessa mídia tradicional passam a serem meros torcedores esperando que o governo não dê certo. A teoria do quanto pior melhor levou mais um baque.
Gessi Taborda – getaco@gmail.com

Postar um comentário

0 Comentários