LUCRO OU PERDA: Raimundinho Bike Som se divorcia de Hildon e cai fora do ninho tucano

De olho no pleito de 2020, que elegerá os vereadores e o prefeito de Porto Velho, muitos políticos já vem se articulando na busca de melhorar a sua imagem ao máximo na tentativa de vencer a disputa das urnas.

O momento é de valorização pessoal, e ficar ao lado de um político sem muito apreço pela comunidade pode afundar a candidatura de qualquer um. Na capital rondoniense esse fato vem acontecendo com Hildon Chaves (PSDB), que sem conseguir dar andamento à sua gestão executiva, está assistindo uma debandada geral de apoiadores.

Na Câmara de Vereadores, Chaves vem sendo duramente cobrado pela sua própria base aliada, a situação é tão complicada que até o seu líder no parlamento municipal, vereador Alan Queiroz já ameaçou abrir mão do apoio à Hildon.

Dessa vez o apoiador a saltar para bem longe da embarcação de Hildon é o suplente de vereador e líder comunitário, Raimundinho Bike Som. Até poucos meses atrás, ele atuava como uma espécie de “subprefeito” da zona Sul, em diversas ocasiões falava em nome de Hildon Chaves à comunidade local.

O elo era tão forte que Bike Som chegou a ser nomeado assessor especial de Chaves na Prefeitura de Porto Velho. Mas, parece que o amor acabou e Bike Som decidiu romper com Hildon, se tornando um fiscal da falta de ação da prefeitura nas ruas da zona Sul da capital.

Cada vez mais sozinho Hildon vai desenhando em deprimente fim de mandato, que só piora a cada novo buraco, superlotação das UPAS, falta de infraestrutura, contratos problemáticos, entre uma gama de fatores que o colocam como um dos prefeitos com o pior índice de rejeição nos últimos anos.

rodoniaovivo

Postar um comentário

0 Comentários