FECHADA PARA O ALMOÇO: Mulheres não sofram agressões fora do horário comercial

Porto 
Porto Velho, RO  - Os recorrentes registros de ocorrências policiais relacionados à violência contra mulheres é um tema que veio à tona nos últimos meses no estado de Rondônia, brutais assassinatos, torturas e ameaças, veem sendo expostos à sociedade e levantam um questionamento sobre até onde as mulheres rondonienses estão sendo amparadas pelas autoridades no resguardo de sua integridade.

Atualmente em Porto Velho, capital de Rondônia, a Delegacia da Mulher está aberta para atendimento de segunda a sexta durante horário comercial, ou seja, das 08h às 18h. O curioso é que grande parte dos registros de violência contra mulher acontecem durante a noite e nos finais de semana, justamente quando a delegacia especializada em atendê-las está de portas fechadas.

Um exemplo, caso uma mulher seja vítima de agressão às 19h, de uma sexta-feira, ela terá de procurar a Central de Polícia, que vai encaminhar seu registro para a Delegacia da Mulher, que vai atendê-la apenas na segunda-feira, onde será ouvida na terça-feira e, possivelmente, conseguirá uma ordem de restrição contra o agressor na quinta-feira.

No último mapeamento da violência nos estados brasileiros, Porto Velho fica entre as dez capitais com maior numero de registro de violência contra a mulher. Com uma taxa de 9,5 homicídios por cada 100 mil habitantes, está cinco vezes acima da média mundial.

Entidades de defesa dos direitos das mulheres reivindicaram, na última semana, que a delegacia funcione em plantão de 24 horas, essa solicitação também foi feita pela bancada federal no Congresso Nacional ao Governo de Rondônia.


rondoniaovivo

Postar um comentário

0 Comentários