AUTO MEDICAÇÃO: Criança morre depois que pai aplicou compressa com álcool para baixar febre

Quando os filhos são ainda pequenos os pais sempre enfrentam momentos em que tem que lidar com algum tipo de doença, a mais comum entre elas é a febre que acontece por vários motivos, mas na maioria dos casos é tratada em casa sem que os pais levem o filho ao médico.

Geralmente a febre é um indicador de uma infecção que na maioria das vezes precisa ser tratada com antibióticos, por isso é tão importante levar a criança ao profissional de saúde que irá avaliar o caso e oferecer o tratamento adequado para a criança, mas esse não foi o caso aqui.

Um garotinho de 2 anos estava com febre e seu pai pensou que podia contornar a situação fazendo o que muitas pessoas fazem: colocando uma compressa com álcool embaixo das axilas do garoto. O álcool precisa ser usado com muita cautela por ser um produto muito forte para uma criança.

Esse caso aconteceu na China e teve uma grande repercussão em todo o mundo, o fato do pai tentar baixar a febre do filho em casa não acabou bem e acabou virando um alerta para outros pais.

A automedicação é muito perigosa e pode ter consequências graves. Ao colocar a compressa de álcool embaixo das axilas do filho, o homem acabou usando uma grande quantidade do produto, talvez até pelo desespero de baixar a febre do filho logo e essa grande quantidade de álcool acabou fazendo com que a criança desmaiasse.

A criança desmaiou e o pai o levou imediatamente para o hospital, mas a criança não resistiu e faleceu intoxicada pelo metanol. O pai do garoto havia usado um litro de álcool para tentar diminuir a febre do menino e por esse motivo a criança sofreu a intoxicação que culminou com sua morte.

A morte desse garoto chama a atenção para o perigo de automedicar a criança em casa, os profissionais de saúde são as pessoas mais adequadas para cuidar das doenças de nossos filhos, eles formaram para isso e talvez uma ida rápida ao médico possa nos livrar de uma dor que poderia durar para o resto da vida.

Fonte: brnoticia.com

Postar um comentário

0 Comentários