FIM DA LINHA: Terrorista italiano Cesare Batistti foi preso na Bolívia e será extraditado

Santa Cruz de La Sierra, Bolívia - O italiano Cesare Battisti foi preso em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, no fim da tarde de sábado (12) por uma equipe da Interpol formada por investigadores italianos.

A informação foi confirmada pelo assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, em seu Twitter. Segundo ele, “em breve [Battisti] será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana.

O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana.

Os próximos passos, no entanto, ainda não estão tão claros. Há a possibilidade de que a Itália peça a extradição de Battisti diretamente à Bolívia - seria o terceiro pedido, depois de França e Brasil. 

Uma outra opção seria aplicar uma punição migratória, como a deportação ao Brasil, já que a entrada de Battisti na Bolívia provavelmente foi irregular. Do Brasil, então, ele seria deportado para a Itália. Esta alternativa precisaria contar menos com a boa vontade do governo de Evo Morales, de esquerda.

Battisti era considerado foragido desde 14 de dezembro, quando o então presidente Michel Temer assinou seu decreto de extradição. Ele foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios cometidos nos anos 1970, quando integrava o grupo Proletariados Armados pelo Comunismo, braço das Brigadas Vermelhas. Ele se declara inocente.

Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, Battisti, 64, foi detido enquanto caminhava por uma rua de Santa Cruz, com uma barba falsa, mas um documento brasileiro com seu nome verdadeiro. O italiano estava sozinho e não resistiu à prisão. 

Postar um comentário

0 Comentários