Médico de Jaru faz o primeiro implante definitivo de marca-passo no interior de Rondônia



Ji-Paraná, RO  -
O médico jaruense Carlos Eduardo Duarte entrou para a história de Rondônia por fazer parte da equipe médica que realizou o primeiro implante de marca-passo definitivo no interior do Estado. O implante foi realizado no último domingo (20) na cidade de Ji-Paraná em uma mulher de 86 anos.

Além de Carlos Duarte, participaram do procedimento cirúrgico o cardiologista hemodinamicista Éder Voltolini, o cardiologista arritmologista clínico César Augusto, e o enfermeiro Reginaldo Almeida, que comemoram o sucesso da cirurgia inédita.

Carlos Eduardo é filho do casal de empresários Luiza e Francisco Duarte da Sorveteria Kiopa e estudou em escolas públicas jaruenses como: Capitão Silvio de Farias e Plácido de Castro, além do extinto Colégio Visão. Ele se formou em Medicina na Universidade Estadual de Londrina/PR e trabalha como arritmologista e eletrofisiologista do Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo/SP.

A CIRURGIA DUROU DUAS HORAS E MEIA E FOI USADA ANESTESIA LOCAL; A PACIENTE FICOU ACORDADA DURANTE TODO O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO

A PACIENTE

A paciente também entra para a história da cardiologia de Rondônia ao ser a primeira paciente no interior do Estado a receber o implante de um marca-passo definitivo. A cirurgia inédita foi realizada no Hospital Cândido Rondon (HCR), por intermédio do Incor/RO, que passa a funcionar dentro do hospital. A paciente passa bem e o procedimento foi um sucesso.

A personagem do implante bem-sucedido tinha um histórico cardíaco complicado demais. Há um ano ela sofreu um infarto gravíssimo, tratou das artérias, seis meses depois teve um Acidente Vascular Cerebral isquêmico, superou tudo isso sem ficar com sequelas. Há uma semana ela estava em Porto Velho para instalar um marca-passo definitivo. A irregularidade no batimento do coração se agravou e não foi possível realizar esse procedimento na capital. A família acabou levando de volta para Ji-Paraná. A mulher corria risco de morte. O estado era preocupante. A solução estava no implante de um marca-passo definitivo, procedimento que nunca tinha sido feito no interior de Rondônia.

Detalhe, a paciente tem plano de saúde da Unimed ‘Nacional’ e poderia escolher qualquer grande centro para a cirurgia, inclusive, com UTI aérea à disposição. A família preferiu fazer o procedimento em Ji-Paraná com o médico de confiança.

A cirurgia durou duas horas e meia e foi usada anestesia local. A paciente ficou acordada durante todo o procedimento cirúrgico. O marca-passo ficou sob a pele e os eletrodos que emitem a descarga elétrica, para manter o coração com batimento regular, foram introduzidos por uma artéria até serem fixados no ventrículo direito e o átrio direito.

Segundo Eder Voltolini, o procedimento é um marco para a história da cardiologia de Rondônia. “Na maioria das vezes, pacientes com problema igual, têm que ser levados às pressas para outros estados”, comentou o cardiologista, ao dizer que esse fato é realmente uma vitória.

Isso está sendo possível graças ao investimento de pelo menos R$ 5 milhões na implantação do Incor/RO junto ao HCR. Entre os equipamentos de última geração, esta a Inova 520 GE, que possibilitará a realização de todos os procedimentos de aneurismas, infartos do miocárdio e implantes de próteses por cateterismo. Tratamento de alta complexidade. A inauguração do Incor dentro do HCR está prevista para o próximo mês.

Fonte: Aoticiamais

Postar um comentário

0 Comentários