A única vitória de Dilma por seus próprios méritos

A ex-presidente Dilma Rousseff conseguiu um triunfo.

A revista americana Fortune fez uma votação em seu site para eleger os “líderes mais decepcionantes do mundo” e a ex-presidente brasileira Dilma Rousseff ganhou com facilidade o pleito.

Aliás, a vitória da brasileira foi incontestável e arrebatadora.

A petista encerrou a votação com 374 mil votos, contra apenas 17 mil do segundo colocado, o governador de Michigan (EUA), Rick Snyder.

Em terceiro na lista ficou o ex-presidente da FIFA, Joseph Blatter, envolvido no maior escândalo esportivo da história, com 15 mil votos.

Na sequência está Martin Shkreli (4,5 mil votos), ex-CEO da Turing Pharmaceuticals, que chamou atenção da mídia quando elevou o preço de um conhecido remédio usado para tratamento de AIDS.

Os outros nomes da lista são: Martin Winterkorn, ex-presidente da Volkswagen (4 mil votos); Chris Christie, governador de Nova Jersey (2,6 mil); Jeff Smisek, ex-CEO da United Continental Holdings (2,5 mil); Marissa Mayer, CEO do Yahoo (2,3 mil); Rahm Emmanuel, prefeito de Chicago (1,9 mil); Al Giordano e Steven Nardizzi, ex-COO e ex-CEO da Wounded Warrior Project (1,6 mil); Michael Pearson, ex-CEO da Valeant Pharmaceuticals (1,4 mil); Elizabeth Holmes, fundadora da Theranos (1,3 mil); Steve Ells & Montgomery Moran, co-CEOs da Chipotle Mexican Grill (1,2 mil); Tony Hsieh, CEO da Zappos (1,1 mil); Parker Conrad, ex-CEO da Zenefits (1,1 mil); e Gustavo Martinez, ex-CEO do J. Walter Thompson (1,1 mil).

Fonte: Infomoney

(Vale esclarecer que a dita eleição ocorreu em 2016, mas novamente voltou a ser comentada nas redes sociais, pois trata-se da única vitória que Dilma obteve na vida, por seus próprios “méritos”).

Via: Jornal da cidade Online

Postar um comentário

0 Comentários